Lustre, pendente e luminária: entenda as diferenças

Um projeto de iluminação bem feito é capaz de transformar a decoração de qualquer cômodo da casa, valorizando ainda mais os ambientes.

Dentre os tipos de iluminação artificial, podemos destacar os lustres, as luminárias e os pendentes. Cada um deles tem suas exclusividades, formas de aplicação e também destinação adequada.

Falamos tanto nos nossos textos sobre lustres, pendentes e luminárias, mas você sabe diferenciá-los?

Neste artigo, explicaremos as diferenças básicas entre as peças e separamos uma série de dicas rápidas para acertar em cheio no seu projeto de iluminação.

Então aproveite as dicas, siga conosco e inspire-se!

Lustres

Os lustres são compostos por vários braços (ramificações ou aranhas para diversas lâmpadas ou velas) e suspensos no teto.

Associado a ambientes sofisticados, as opções de lustres vão desde peças de metais pesados a cristais. Existem lustres rústicos, modernos e artesanais. No mercado, os mais comuns de serem encontrados são os clássicos, decorados com peças de cristal refletivo.

Os lustres são mais usados em sala de estar, salas de jantar, hall de entrada, corredores, entre outros. Devem estar presentes em lugares onde podem ocupar espaços de destaque e amplos, de preferência.

Eles podem servir como um plano de iluminação principal, mas também podem ser objetos decorativos.

Para a escolha de um lustre deve-se levar em consideração principalmente sua proporção em relação ambiente, como volume (quantidade e comprimento dos braços) e a altura do cômodo.

Pendentes

Os pendentes são desenhados com um fio suspenso do teto até a ponta onde está encaixada a lâmpada.

Geralmente associados a ambientes modernos, os pendentes são objetos mais voltados à decoração, no entanto não deixam de conferir iluminação ao ambiente. O ideal é escolher aqueles que dialoguem com a decoração local.

Eles podem ser usados em todos os ambientes de casas e escritórios, como bancadas, mesas de refeição, mezaninos, laterais de cama, entre outros. Vale lembrar que, os pendentes trazem aconchego e praticidade aos ambientes.

Essas peças podem ser encontradas em várias texturas, formatos e tamanhos, podendo ser rústicos, despojados, neutros, modernos, sofisticados e coloridos. O principal cuidado está no acabamento das peças.

Luminárias

As luminárias são assim chamadas por englobarem uma grande quantidade de peças para iluminação, como paflons, spots, arandelas, fitas LEDs, entre outros tipos. O importante nesse caso é entender que diferentes produtos servem a diferentes propósitos.

As luminárias estão dividas em categorias:

Articulada

Elas podem ser tanto de piso (como pedestais) ou de mesa (como abajures). As luminárias articuladas são excelentes para iluminar ambientes pequenos, como locais de trabalho e leituras, cabeceiras de cama, quartos, entre outros. Além disso, reforçam o visual aconchegante dos locais.

Arandela

As arandelas são luminárias de parede, usadas para a decoração de espaços internos ou externos, como varandas, halls, terraços ou espaços gourmets. Elas valorizam a textura do revestimento e trazem a sensação intimista da iluminação indireta.

Sobrepor

São peças de iluminação instaladas de forma bem exposta em paredes e tetos, iluminando o ambiente inteiro. Existem aquelas que se direcionam para locais diferenciados (spots), as que ficam suspensas no teto (pendentes) e ainda as que ficam rentes ao forro (plafons).

Embutir

As luminárias de embutir são parecidas com as de sobrepor, mas têm como diferencial o fato de estarem mais escondidas, tendo efeito mais decorativo e deixando o ambiente aconchegante. Podem ser instaladas nos locais de preferência, como jardins, sacadas, etc.

Agora que já sabe a diferença de cada uma delas, pode usar seu bom gosto e harmonizar cada ambiente! Acesse o site da Lustres Gênesis e confira os vários modelos que você pode encontrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *